Fetaesp nos Coletivos da Contag

Representantes participam de reuniões durante toda a semana

A Contag (Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura) realizou em sua sede, em Brasília, dos dias 25 e 26 de julho, diversos Coletivos de debate, sendo de Políticas Agrícolas e Meio Ambiente, Formação e Organização Sindical, Juventude Rural e Mulheres. O MTTR (Movimento Sindical de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais) busca nessas reuniões debater as questões e demandas levantadas referente em cada estado.

Programa Minha Casa, Minha Vida Rural foi um dos temas do Coletivo de políticas agrícolas (Foto: Maria Teresa Lauris/Fetaesp)

Programa Minha Casa, Minha Vida Rural foi um dos temas do Coletivo de políticas agrícolas (Foto: Maria Teresa Lauris/Fetaesp)

O Coletivo de Política Agrícola e Meio ambiente foi realizado de forma conjunta, concretizando uma avaliação de diversas ações como o Projeto Territórios e o Programa Minha casa, minha vida rural III. Foi feito ainda um debate sobre energia renovável e a relação da Contag com a Embrapa. Como enviada da Fetaesp (Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar do Estado de São Paulo), a responsável pelo departamento de Habitação Rural, Maria Teresa Lauris, destacou que o encontro foi satisfatório para troca de experiências, “com diversos representantes de vários estados, pudemos analisar as demandas e realizações, confrontando ideias de sucesso e, em conjunto, solucionando obstáculos”.

O Coletivo de Formação e Organização Sindical abriu diálogo para a socialização e avaliação do 1ª Módulo do Curso Nacional e do Intermódulo; Socialização da Matriz do 2º Módulo e do Seminário Internacional de Educação Popular; Balanço sobre a Reorganização Sindical do MSTTR, com balanço político do processo de dissociação sindical no Sistema CONTAG e fundamentos da reorganização sindical do MSTTR aprovados na resolução do Conselho Deliberativo ampliado da CONTAG, em março de 2014. Além de discutir o processo de formação, a socialização e avaliação dos processos formativos nos estados e as ações em celebração aos 10 anos da ENFOC.

Roberto dos Santos, secretário geral da Fetaesp, participou do encontro ressaltando a relevância da categoria se unir a fim de contabilizar os avanços e estudar medidas para enfrentar as dificuldades, “esta socialização é sempre vista com bons olhos, um momento de reflexão e análise”, afirma.

Já a Comissão Nacional de Juventude buscou tratar sobre os Encontros Regionais em Tecnologias para Juventude Rural, a 3ª Plenária Nacional da Juventude Rural e o informe sobre o Livro Histórico da Juventude “Caminhada da Juventude Rural na Contag”. Assim como a Comissão Nacional de Mulheres que reunida na terça-feira, 26 de julho, avaliou as várias questões que saíram das Plenárias de proposições para o 12º Congresso da Contag.

Daiane Sampaio e Valdirene Gomes, coordenadora de jovens rurais e coordenadora de mulheres da Fetaesp, respectivamente, salientam a importância dos debates, “as mulheres unidas conseguem ganhar mais voz, tendo duas reivindicações atendidas”, afirma Gomes. Já Sampaio ressalta que “estamos em um momento onde o jovem do campo começa a ser valorizado, pois se entendeu que ele é o futuro da agricultura, sem ele não há quem cultive”.

Ao final de todos os Coletivos, as discussões realizadas irão se tornar estratégias e planejamentos de ações a ser postar em prática pelo MSTTR.

Moradores de Presidente Epitácio e Regente Feijó recebem casas da Fetaesp

Beneficiários são atendidos através do Programa Nacional de Habitação Rural

A Fetaesp (Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar do Estado de São Paulo), em conjunto aos Sindicatos de Trabalhadores Rurais de Presidente Epitácio e Regente Feijó, promoveu nos dias 20 e 21 de julho as cerimônias de entrega de vinte e uma moradias rurais. Foram nove casas em Presidente Epitácio e doze no município de Regente Feijó.

As cerimônias de entrega contaram com a presença das diretorias das entidades sindicais, na figura do José Reinaldo Nery, presidente interino do sindicato de Presidente Epitácio, e seus assessores; Marcelino Sotocorno, presidente do sindicato de Regente Feijó, Isaac Leite e Elias David de Sousa, da Fetaesp, representantes do setor de Habitação Rural da Federação e da Caixa Econômica Federal, autoridades locais, moradores, beneficiários e familiares. Sendo realizada no Salão Paroquial do bairro Agrovila I na cidade de Presidente Epitácio, às 15h do dia 20. Já em Regente Feijó o evento aconteceu no Salão Social do sindicato, às 10h do dia 21.

Presidente da fetaesp, Isaac Leite na cerimônia de entrega das casas PNHR em Presidente Epitácio (Foto: Gleice Bernardini/Fetaesp)

Presidente da Fetaesp, Isaac Leite na cerimônia de entrega das casas PNHR em Presidente Epitácio (Foto: Gleice Bernardini/Fetaesp)

Isaac Leite, presidente da Fetaesp, em ambas as cerimônias, destacou a importância do PNHR para os agricultores familiares, ressaltando que “as moradias auxiliam na diminuição do êxodo rural, pois muitas vezes os jovens acabam por deixar o campo por não verem um futuro e condições dignas no campo”. O tesoureiro geral da Fetaesp, Elias David de Sousa, concordando com as palavras do presidente, salientou, “está é a 5ª entrega que a Fetaesp realiza, uma amostra do sucesso da parceria da entidade com a Caixa”, e que haverá mais, já que “está em andamento a construção de mais 91 casas”, destacando a continuidade do programa no estado.

Martin Augusto Fabian Munchen, gerente geral da Caixa, presente na sessão de Regente Feijó manifestou sua satisfação em presenciar este momento tão importante na vida dos agricultores, afirmando que a instituição bancária está à disposição para novos projetos.

Quem esteve presente também foi Braz Albertini, presidente afastado da Fetaesp, “fiz questão de estar aqui hoje, mesmo afastado por questões pessoais, pois, quando em exercício, o PNHR sempre foi uma das ações que lutava para realizar. É um trabalho muito interessante, a custo muito baixo, que traz diversos benefícios aos agricultores”.

Beneficiário de regente Feijó destaca sua alegria na cerimônia de entrega das casas PNHR (Foto: Gleice Bernardini/Fetaesp)

Beneficiário de Regente Feijó destaca sua alegria na cerimônia de entrega das casas PNHR (Foto: Gleice Bernardini/Fetaesp)

Produzidas pelo setor de Habitação Rural da Fetaesp, Lílian Moreira, assistente social da Fetaesp relembrou todo o processo, “desde a escolha dos beneficiários até aqui foram cerca de 18 meses, entre reuniões, vistorias e visitas, um sonho que agora se torna real com a liberação para morar”. As cerimônias contaram ainda com um momento de falas dos agricultores familiares e assentados que receberam os benefícios. Helton Andrade Vilela, que recebeu sua casa na entrega de Regente Feijó destaca sua alegria, “falo em nome de todos nós que conseguimos ter enfim uma morada digna, estamos muito felizes com o trabalho realizado”.

O empreendimento faz parte do Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR), projeto governamental, com subsídio federal de R$28.500, mais R$10 mil do governo estadual através da Casa Paulista, que possibilita ao agricultor familiar, trabalhadores rurais e comunidades tradicionais conseguirem acesso à moradia digna no campo. As unidades são produzidas em parceria com a Caixa Federal – instituição financiadora do Programa, Sindicato de Trabalhadores Rurais e Fetaesp, entidade organizadora dos projetos.

Confira as fotos das sessões de entrega e das visitas às moradias dos agricultores de Presidente Epitácio e da cidade de Regente Feijó, em nosso Facebook: https://www.facebook.com/Fetaesp-207958559287648/photos/?tab=album&album_id=1053495834733912 

Fetaesp participa de Oficina de Capacitação de Técnicos dirigentes

Projeto Caminhos para a Juventude Rural é foco principal

Foi realizada na cidade de Bauru, entre os dias 19 e 20 de julho de 2016, a Oficina de Capacitação de Técnicos dirigentes e Lideranças sobre a Linha Nossa Primeira Terra e Mobilização de Jovens Rurais. O evento é promovido pelo Instituto Aliança e a Secretaria especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário, com o apoio da Prefeitura e Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento, e tem como objetivo promover ações de capacitação de representantes que atuam nas ações de difusão, mobilização e qualificação da demanda, além de mobilizar jovens rurais para acesso ao PNCF (Plano Nacional de Crédito Fundiário), principalmente a linha Nossa Primeira Terra.

Participaram da Oficina, Técnicos e dirigentes de diversas instituições, como CATI (Coordenadoria de Assistência Técnica Integral), SAA (Secretaria de Agricultura e Abastecimento do estado de São Paulo), SAGRA (Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento de Bauru), assessores do assentamento Aimorés e Grupo Mulher. Além do engenheiro agrônomo, Daniel Loureiro Gianpaulo, o técnico agrícola, Rodrigo Ribeiro Gomes, e a coordenadora de jovens rurais, Daiane Sampaio, representando a Fetaesp (Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar do Estado de São Paulo).

Mariah Oliveira (Instituto Aliança) promove atividades participativas para a capacitação dos técnicos e dirigentes (Foto: Gleice Bernardini/Fetaesp)

Mariah Oliveira (Instituto Aliança) promove atividades participativas para a capacitação dos técnicos e dirigentes (Foto: Gleice Bernardini/Fetaesp)

Dentre as temáticas trabalhadas destacam-se a juventude rural e seus desdobramentos, como o protagonismo juvenil, as políticas de crédito agrícola para a juventude e seus desafios para diminuir as desigualdades sociais e econômicas, bem como a construção de metodologias participativas para auxiliar a comunicação com os jovens e seu acesso a terra por meio do PNCF.

É a sexta edição do encontro, que se iniciou em novembro de 2015, na cidade de Itapeva, interior de São Paulo. O projeto busca levantar oportunidades, através de ações participativas dos técnicos capacitados, para auxiliar na permanência do jovem no campo, como destacou na abertura da Oficina, Mariah Oliveira, coordenadora geral do Instituto Aliança.

Sampaio ressalta a o êxodo rural ainda é grande, “o jovem não encontra chances de crescimento para ele no campo, então parte para a cidade em busca de uma vida melhor. O Projeto do PNCF é uma grande oportunidade para que ele permaneça produzindo na terra, e agora como proprietário”.

Ao final da Oficina será realizado um documento com todas as demandas levantadas que será enviado para a Secretaria especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário, antigo MDA (Ministério do Desenvolvimento Agrário).

Diretor da Fetaesp participa do II Seminário de Fruticultura

Evento debate o potencial da produção frutífera no Oeste Paulista

Na última sexta-feira, 15 de julho de 2016, aconteceu na cidade de Marília, interior de São Paulo, o II Seminário de Fruticultura do Centro Oeste Paulista, no auditório da FAIP (Faculdade de Ensino Superior do Interior Paulista). O encontro organizado pela Secretaria Municipal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento em conjunto com o Senar (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural), foi gratuito e contou com a presença de mais de 200 inscritos, entre representantes de institutos de pesquisa, extensão, sindicatos, governo, prefeitura, entre outras instituições.

As palestras foram ministradas por técnicos, engenheiros e representantes de instituições ligadas à agricultura, como a CEAGESP, CATI, APTA e grupo LBE. E, além das técnicas atuais de produção frutíferas, foram temas do seminário, as formas de acesso à comercialização, transporte e embalagens na fruticultura, a biotecnologia para uma agricultura de resíduo zero, o manejo sustentável e o programa de fruticultura integrada.

O tesoureiro geral da Fetaesp (Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar do Estado de São Paulo), e mariliense, Elias David de Souza, participou do debate e destacou sua importância, “nós da Fetaesp, apoiamos esses momentos de discussão. Ainda mais neste segmento tão representativo, que é a fruticultura”.

Souza ressaltou também a relevância desse tipo de cultivo, sua rentabilidade e condições favoráveis encontradas na região. “O agricultor familiar possui um amplo mercado para a comercialização de sua produção, faltando somente um maior conhecimento em como ampliar a sua produtividade e a diminuição de custos de investimentos. Assim, ouvir aqueles que atuam dentro de instituições renomadas é imprescindível para que o produtor aplique em suas terras as técnicas com certeza de eficiência”.

Fetaesp participa de Oficina de elaboração do POA 2016

Objetivo é realizar o planejamento das ações para o ano vigente

Em 14 e 15 de julho de 2016, em Bauru, foi realizada a Oficina de elaboração do Plano Operativo Anual (POA) promovida pela Secretaria Especial de Agricultura e do Desenvolvimento Agrário, Fundação Instituto de Terras do Estado de São Paulo (ITESP) e Unidade Técnica Estadual (UTE), no Escritório de Desenvolvimento Rural (EDR).

Técnicos, engenheiros e dirigentes das instituições ligadas ao setor estiveram presentes com o objetivo de concretizar o planejamento das atividades dos próximos 12 meses, em relação ao número de propostas contratadas pelo Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF), como também da sua execução referente à assistência técnica.

Representando a Fetaesp, os engenheiros agrônomos, Daniel Loureiro Gianpaulo e Rodrigo Ribeiro Gomes, além do tesoureiro geral da entidade, Elias David de Souza, buscaram realizar um plano de atividades adequado às necessidades da categoria, “o planejamento é essencial para a implementação de uma agenda de ações que contemplem todas as questões ainda não trabalhadas”, ressalta Souza.

A abertura do evento, às 9h do dia 14, se deu com a fala de Gabriel Veiga, diretor de recursos da Fundação Instituto de Terras do Estado de São Paulo (ITESP), representando o diretor executivo da instituição, Marcos Pilla. Veiga destacou as boas ações dos técnicos, “eles sempre nos trazem soluções, propostas para o crédito fundiário, realizando um belo trabalho e com resultados significativos”, e parabenizou o trabalho dos representantes presentes.

Gabriel Veiga e Andiara Automare (UTE) realizando a abertura da Oficina do POA 2016 (Foto: Gleice Bernardini/Fetaesp)

Gabriel Veiga e Andiara Automare (UTE) realizando a abertura da Oficina do POA 2016 (Foto: Gleice Bernardini/Fetaesp)

Em seguida, Andiara Automare, da UTE, seguiu com a exposição da avaliação das ações concretizadas no 1º semestre do ano, com dados sobre o funcionamento e trabalhos realizados, comparando o estado de São Paulo, ao país e a região sudeste. “A avaliação servirá como base para o levantamento de propostas e planejamento do POA”, salientou Automare, sobre o cronograma de trabalho da Oficina.

A reunião seguiu até à tarde do dia 15 para concretização do POA que terá como embasamento a verificação das demandas não atendidas até o momento.

Fetaesp assina convênio com o Banco do Brasil

Ação agrega serviços bancários aos sindicatos de trabalhadores rurais da base

No dia 11 de julho de 2016, na sede da Fetaesp (Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar do Estado de São Paulo), em Bauru, diretores e assessores do Banco do Brasil e da Fetaesp se reuniram para assinar o acordo de cooperação bancária COBAN.

A iniciativa agrega aos Sindicatos dos Trabalhadores Rurais da base da entidade os serviços de representantes bancários, auxiliando os agricultores filiados na realização dos serviços como, a recepção e encaminhamento de propostas referentes a operações de crédito, de arrendamento mercantil e de abertura de contas, bem como a prestação de serviços complementares de coleta de informações cadastrais e documentação para a execução dessas operações.

Isaac Leite, presidente da Fetaesp afirma avanços em convênio com BB (Foto: Gleice Bernardini/Fetaesp)

Isaac Leite, presidente da Fetaesp afirma avanços em convênio com BB (Foto: Gleice Bernardini/Fetaesp)

José Armando Rosa, gerente de mercado do BB, destaca que “o convênio virá a ser um agente facilitador do Banco, atuando junto a Fetaesp, e sindicatos filiados, para o trabalhador rural conveniado”, pois, “os sindicatos se tornam agentes bancários, sendo elos entre o produtor e o banco”. E complementa que “a princípio será facilitada as realizações de contratos de linhas de crédito ao agricultor familiar”.

Atualmente, o grande e o médio produtor possuem vantagens nas instituições bancárias, porém, Rosa, garante que o convênio vem atuar nessa demanda, acelerando as negociações do pequeno produtor: “prevemos que vamos conseguir priorizar os contratos do agricultor familiar”.

Isaac Leite, presidente da Fetaesp afirma, “esperamos um resultado positivo”. Assim como, Elias David de Souza, tesoureiro geral da entidade: “o trabalhador, muitas vezes, já possui sua documentação nos sindicatos, o que facilita na hora da produção do contrato de financiamento”, ressalta.

Após a assinatura, o convênio segue para sua formalização junto ao Banco Central (BACEN) para dar início ao seu funcionamento.

Reunião do Conselho do FEAP apresenta propostas de financiamentos

Deliberações focam linhas de crédito e programas governamentais

Foi realizada, no dia 05 de julho de 2016, na sede as Secretaria da Agricultura e Abastecimento de São Paulo, às 10h, a reunião do Conselho Ordinário do FEAP (Fundo de Expansão do Agronegócio Paulista), com a presença do secretário da Agricultura e Abastecimento, deputado Arnaldo Jardim e seus membros, incluindo o secretário geral da Fetaesp (Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar do Estado de São Paulo), Roberto dos Santos, que representou a entidade. O Conselho é definido como o órgão decisório que 131determina e aprova os programas de desenvolvimento rural, fixa taxas e prazos, bem como acompanha e aprova a aplicação de recursos.

A pauta do dia previa a prestação de contas da organização, e aprovação dos balancetes gerais de janeiro a julho de 2016. Em seguida, como ordem de debate, foram apresentadas as propostas para o financiamento e custeio Agropecuário 2016/2017, bem como para os programas do governo, Pró-Implemento e Pró-Trator, e também para novas linhas de crédito, realizados através do Banagro, o Banco do Agronegócio Familiar.

Para o secretário geral da Fetaesp a reunião foi proveitosa, analisando que “as propostas apresentadas podem trazer melhorias significativas para o agricultor familiar paulista”. Destacando que “os programas governamentais são considerados de grande valor para o desenvolvimento da agricultura familiar e do trabalho rural paulista, assim, o Conselho fixa uma atenção especial sobre eles”, salientando a busca de ampliação e continuidade através das sugestões expostas durante a reunião.

Os membros do Conselho continuarão os trabalhos destacados, nas próximas reuniões. “Foram divulgadas as indicativas de trabalho do FEAP/Banagro, agora iremos analisarmos os pontos junto e cada entidade envolvida, levantando a aplicabilidade e as decisões que serão tomadas nas próximas reuniões”, explica Santos.